cervila_sapato

Tá tá….eu não queria fazer isto porque estou de férias, com a mente relaxada e não querendo pensar em nada…

Em nada ? Quem disse? Mesmo de férias a gente sempre tá pensando em tudo, em você nosso aluno e em como podemos melhorar nossa dança, em sapatos… e etc e tal…

Como assim?  Aluno, melhorar dança, sapatos, o que essas três coisas tem em comum?

Pois é, voltando à mente relaxada fui incumbida dessa missão e o que era relaxado tornou-se informação.

Quando pensamos em dançar, seja num salão de baile ou na sala de aula, devemos levar em conta a importância de uma pisada correta e a escolha de um sapato adequado para a prática da dança de salão. Desta forma já começamos a criar a relação com a melhora da dança, além do que, estaremos protegendo nosso corpo de futuras lesões.

O gênero musical (comumente chamado de ritmo) a ser dançado, também deve ser levado em conta, assim como o piso, na escolha do calçado ideal (há uma relação entre a pressão exercida pelos pés dentro do calçado e o piso, chamado coeficientes de atrito). Existem aqui diferenças de pisadas em relação ao gênero masculino e feminino, uma vez que os cavalheiros não sobem no salto e a dama pode escolher diferentes tipos e alturas de salto, os quais acabam deslocando seu centro de gravidade (posição média de distribuição do peso do corpo), afetando dessa forma o equilíbrio.

Explicando melhor, sem salto (pé descalço) o peso do corpo está na parte de trás do pé (calcanhar), com um salto de 2 cm esse peso se equilibra por igual na parte da frente (antepé) e calcanhar, já proporcionando uma boa postura ao dançarino, principalmente aos homens que têm a função de liderança na dança e devem manter constantemente esse equilíbrio. Quanto mais alto o salto, mais deslocamos nosso centro de gravidade para frente, fazendo com que haja maior pressão na parte anterior do pé (antepé).

Na dança esse deslocamento para frente nos deixa mais leves, e é desejável, uma vez que quando deixamos nosso peso atrás nos tornamos ou parecemos mais “pesados”. Importante ressaltar aqui que um bom tônus muscular, de pernas e abdômen, assim como uma correta “postura” de tórax e braços nos auxilia na manutenção de nosso equilíbrio. Os dedos dos pés devem estar bem distribuídos em relação ao solo e os joelhos relaxados e levemente flexionados.

Ao escolhermos um calçado de dança devemos levar em conta o tipo de sola e o piso da prática de dança (sala de aula) e baile. Quanto maior o atrito entre sola e piso, maiores a chances de desenvolvermos lesões de joelho e tornozelo, quadris e até coluna, além de prejudicar na execução dos movimentos de dança.  O solado não deve prender excessivamente no chão e também não deve escorregar demais. Nem sempre teremos a condição ideal, então procuramos a sola e o salto que nos dêm mais segurança para nossas práticas de dança e baile.

O piso mais próximo do ideal são os de madeira não encerados; as solas dos sapatos, as de couro e camurça. Solas de borracha presentes na maioria dos tênis não são recomendadas. O solado duro e não articulável dos sapatos de plataforma não permite o adequado funcionamento das articulações dos pés e os de bico fino também não são aceitáveis devido à extensão existente entre pé e sapato não desejável. O sapato deve terminar nos dedos, respeitando o tamanho dos pés.

cervila_sapato_w

Então que sapato escolher?

Sapatos de dança de salão

Os sapatos específicos são mais adequados, essencialmente por duas razões: os sapatos para danças de salão, ao contrário dos sapatos de sola em borracha, possibilitam as manobras de mudança de direção e rotação das danças de salão, por possuírem solas macias. Os sapatos de danças de salão são mais macios e flexíveis, facilitando o sentir do solo e alguns movimentos mais técnicos.

Na dança é muito comum existir uma procura do look adequado para melhor efeito dramático. É igualmente comum dar pouca importância ao calçado. Sendo o calçado o contato com o solo, a escolha adequada poderá significar a diferença entre uma melhor ou pior performance. Existe hoje uma serie de modelos disponíveis.

Tênis de dança

Os tênis para dança existentes no mercado hoje oferecem todo o conforto de um tênis comumente usado em atividades físicas, pois o material e forma são especialmente focados no conforto, segurança e amortecimento de impacto, possuem solado interrompido que permite a flexão dos pés, e são de borracha de menor aderência que os tênis de maneira geral.

São bem indicados em ritmos de maior deslocamento e impacto, como no zouk e soltinho.

Sandálias específicas

Em estilos como o west coast é muito comum se dançar com as sandálias de salto grosso e baixo. Nesse estilo de dança, é importante que a dama use um salto grosso para ter um bom apoio, pois são danças em que a dama usa o calcanhar em alguns movimentos.

Nos ritmos que exigem um deslocamento dos pés com mais proximidade ao piso, os calçados de solado de camurça ou couro são os mais indicados.

Para os cavalheiros eles podem ser feitos de couro ou camurça bem como sua sola, e saltos não mais que 2 cm são os indicados.

Para as damas a disponibilidade de modelos é maior e os saltos podem variar de 2 até 10 cm. Recomendamos para quem está iniciando, saltos que variem de 2 a 4 cm, sendo recomendado não ultrapassar os 7 cm em caso de praticantes recreacionais.

Dançar usando saltos de 10 centímetros pode levar a uma pressão três vezes mais intensa do que a atmosférica sobre os dedos dos pés segundo pesquisas. Evitem saltos muito finos e prefiram os mais largos do tipo “carretel” para uma melhor distribuição do peso do corpo e sapatos tipo “boneca”, ou sandálias que tenham tiras de segurança entre o antepé (parte anterior do pé) e o retropé (parte posterior do pé).

Agora que você já escolheu o sapato ideal sugerimos cuidar bem dele para que sua durabilidade aumente e você possa usufruir mais deste seu bem querido que tantas alegrias vai lhe trazer em sua dança bem como na sua performance nas aulas de dança, bailes e apresentações.

Importante

Evite sair à rua, em ambiente externo, com seu sapato de dança ou expô-lo à chuva, umidade, barro. Atualmente uma prática muito comum em alguns bailes é os dançarinos trocarem seu calçado à chegada e saída, respeitando o ambiente do evento, assim como nas aulas de dança.

Com todas essas relações feitas podemos dizer que: os pés na dança de salão acabam emergindo ao status de “órgão nobres de apresentação, nos quais se condensa a identidade social, o ponto de honra, o nif, que obriga a enfrentar ou a olhar os outros de frente”, uma vez que é nos pés que se mostra o gingado, o molejo, o dançar (SILVA JR, J.B., 2010).

 

Leituras recomendadas e referências:

http://www.dancaempauta.com.br/site/artigo/como-escolher-sapatos-para-a-danca-de-salao/

http://www.calcadodesportivo.com/calcado_dancas_salao.htm

http://saude.ig.com.br/bemestar/dancar+de+salto+sobrecarrega+os+dedos+dos+pes/n1237781972526.html

http://roupadebaile.com/2013/01/15/sapato-de-danca/

http://www.fazendogenero.ufsc.br/9/resources/anais/1278301614_ARQUIVO_JoaoBatistadaSilvaJunior-REPRESENTACOESDEMASCULINIDADENOSSALOESDEDANCACARIOCA.pdf

http://www.dancaempauta.com.br/site/artigo/a-pisada-masculina-na-danca-de-salao/

Seu comentário, opinião ou sugestão é muito importante! Escreva  aqui embaixo, por favor…

arrow

Comente pelo Facebook

    3 replies to "Como fazer para Flutuar no Salão de dança Mesmo que você seja Duro"

    • Marcos

      parabéns! Conteúdo esclarecedor! Já vou procurar nas lojas daqui.
      Um forte abraço,

      Marcos Silva

    • João Capela

      Sem sombra de dúvidas que os sapatos de dança ajudam imenso a quem pratica danças de salão. Continuação de um bom trabalho.

      Danças de Salão

    • Isabel

      Parabéns pelo artigo. Muito completo. Gostei da explicação sobre sapatos de dança muito completa.

      Sapatos de Dança

Leave a Reply

Your email address will not be published.