0Comments

Como Eliminar o Medo de Falar em Público Sem Falar Nada

Você sabia que o medo de falar em público afeta 80% das pessoas, segundo estatísticas norte-americanas? Em 2009 o Globo Repórter entrevistou uma amostra estatística dos seus telespectadores e constatou que 15,30% dos entrevistados tinham este medo. Foi o primeiro colocado, na frente de medos de doenças, morte, águas profundas, solidão, etc. Neste artigo eu faço uma conexão do tratamento do medo de falar em público utilizando a dança de salão. Ou melhor, utilizando as qualidades que a dança de salão desenvolve no ser humano, podemos tratar esse medo tão comum. Algumas pessoas passam anos sem ter a consciência da dimensão real desse problema. Imagine quantas oportunidades foram perdidas ou, simplesmente, afastadas. Poucas pessoas sabem ou falam disso, porque é muito rara esta associação para a solução de um problema mental (como o medo de falar em público) a uma solução corporal (a dança). E como pode ser feito isso?
by Kenio Nogueira
0Comments

Aprendendo a dançar em 4 passos simples

Eu geralmente digo que a dança tem 4 elementos que precisam ser aprendidos. Aliás, eu não, Rudolf Laban é quem diz. Ele foi um pesquisador e estudioso do movimento humano de uma forma geral. Ele começou estudando os movimentos repetitivos dos operários das indústrias, na década de 50, aproximadamente. A partir daí, ele estendeu seus estudos para outras áreas do movimentos humano, como: a dança, o teatro, etc.
by Kenio Nogueira
3Comments

Como fazer para Flutuar no Salão de dança Mesmo que você seja Duro

Quando pensamos em dançar, seja num salão de baile ou na sala de aula, devemos levar em conta a importância de uma pisada correta e a escolha de um sapato adequado para a prática da dança de salão. Desta forma já começamos a criar a relação com a melhora da dança, além do que, estaremos protegendo nosso corpo de futuras lesões.
by Jucimara Sequinel
Asgar Centro de Dança
1Comments

Novas metodologias no ensino da dança de salão

Desta forma, precisamos começar a pensar na necessidade de desmitificar o ensino da dança de salão, na figura centrada do professor como o detentor dos conhecimentos da dança a dois. O ato de o professor estar sempre comandando a aula, na determinação dos passos, formas de executá-los, tempo para executá-los, as possíveis combinações dos passos e suas variações (dentre outras situações), criará sempre dependência nos alunos, favorecendo sujeitos passivos e por conseqüência, de fácil dominação. Na ansiedade de cumprir os seus objetivos, o professor (em uma forma tradicional de ensino, por acreditar que os objetivos devam ser estruturados a partir de suas compreensões) anula as possibilidades dos alunos de codecisões e de forma inconsciente (ou não) espera obter dançarinos criativos. Uma contradição.
by Mychelle Dantas